Hospital Unimed Araçatuba participa de encontro sobre doação de órgãos

No último dia 26 de Abril, a Comissão Intra- Hospitalar de Doações de Órgãos e Tecidos do Hospital Unimed Araçatuba, esteve no Hospital de Base de São José do Rio Preto para o encontro com a coordenadora do Sistema de Transplantes do estado de São Paulo.

Na ocasião, foi apresentado um panorama sobre os números de doações no Estado e a coordenadora Drª Marizete Monteiro, destacou a excelência do HB na captação de órgãos, colocando-o como referência nacional no quesito doação de órgãos. Estiveram presentes os representantes das 14 comissões Intra Hospitalares de Doações de Órgãos e Tecidos de Rio Preto e região, entre eles, o Hospital Unimed Araçatuba.

O coordenador da Organização de Procura de Órgãos no HB, Dr. João Fernando Picollo, atribuiu os altos números ao trabalho em parceria com os colegas da região. “Temos a menor taxa de recusa do Estado (27%) e o maior número de doadores viáveis (34, em 2017). Isso se dá graças à participação de todos em nossos treinamentos de abordagem familiar e, claro, à dedicação de vocês”, apontou, Dr. Picollo.

Para o Hospital Unimed Araçatuba, que iniciou a captação de órgãos há menos de 02 anos, os números são positivos e dá a certeza que todos caminham com excelência contribuindo para que mais vidas sejam salvas, através da doação de órgãos. Até hoje, o Hospital realizou 06 procedimentos de captação de órgãos.

Todos os protocolos que foram abertos até hoje no Hospital e concluídos como morte encefálica, tiveram 100% de aceitação pelas famílias, ou seja, todos autorizaram a doação de órgãos de seus entes queridos.

Fato este, que coloca o Hospital Unimed Araçatuba com uma taxa de aceitação superior a taxa nacional que é de 57 %. Atualmente, no Brasil, de cada 100 famílias, 43 recusam fazer a doação.

Para Alisson Bonfietti, psicólogo e membro da comissão, este fato se deve às informações recebidas durante a realização do protocolo. “Neste momento de dor as famílias precisam ter suas dúvidas acolhidas e muito bem esclarecidas, isto é fundamental na decisão. Saber que podem ajudar alguém é muito importante para que o processo de luto caminhe da dor intensa para a saudade do ente querido”, concluí Alisson.

11 de maio de 2018Unimed de Araçatuba